QUEM DEVE FAZER:

SEC – Sistema Elétrico de Consumo

– Todos os trabalhadores que intervém em instalações elétricas, sendo ou não profissional da área elétrica.

O que determina a norma: “…10.8.8 Os trabalhadores autorizados a intervir em instalações elétricas devem possuir treinamento específico sobre os riscos decorrentes do emprego da energia elétrica e as principais medidas de prevenção de acidentes em instalações elétricas, de acordo com o estabelecido no Anexo II desta NR…”

 SEP – Sistema Elétrico de Potência

– Todos os trabalhadores que intervém em instalações elétricas envolvendo alta tensão (vide campo observações) e já tem o curso “Básico”, sendo ou não profissional da área elétrica.

O que determina a norma: “…10.7 – TRABALHOS ENVOLVENDO ALTA TENSÃO (AT) 10.7.1 Os trabalhadores que intervenham em instalações elétricas energizadas com alta tensão, que exerçam suas atividades dentro dos limites estabelecidos como zonas controladas e de risco, conforme Anexo I, devem atender ao disposto no item 10.8 desta NR.

10.7.2 Os trabalhadores de que trata o item 10.7.1 devem receber treinamento de segurança, específico em segurança no Sistema Elétrico de Potência (SEP) e em suas proximidades, com currículo mínimo, carga horária e demais determinações estabelecidas no Anexo II desta NR…”

 

PROFICIÊNCIA DO INSTRUTOR:

SEC – Sistema Elétrico de Consumo

– Técnico em Segurança no Trabalho ou Engenheiro de Segurança no Trabalho, para abordar assuntos pertinentes à Segurança no Trabalho;

– Eletrotécnico ou Engenheiro Eletricista para abordar assuntos pertinentes à Segurança em Eletricidade.

O que determina a norma:  NORMA DE FISCALIZAÇÃO DA CÂMARA ESPECIALIZADA DE ENGENHARIA ELÉTRICA – CREA Nº 002, DE 26 DE AGOSTO DE 2011.

Dispõe sobre parâmetros para fiscalização das atribuições dos Técnicos em Eletrotécnica, definidas pela Lei nº 5.524/68, pelo Decreto 90.922/85 e pelas Resoluções do Confea, e dá outras providências.

“…Art. 2º – As atribuições dos Técnicos em Eletrotécnica, para efeito do exercício profissional e de sua fiscalização, respeitados os limites de sua formação, consistem em:

VI; § 3º Os Técnicos em Eletrotécnica estão habilitados a ministrar os conteúdos relativos à eletricidade no treinamento previstos pela NR-10, no curso correspondente ao Curso Básico, sem restrições. No Curso Complementar tem habilitação para ministrar o treinamento NR-10, quando dirigido a instalações elétricas em unidades consumidoras; No Sistema Elétrico de potência poderá participar como instrutor do treinamento NR-10 na condição de integrante de uma equipe sob a responsabilidade de um Engenheiro Eletricista. O Técnico em Eletrotécnica não tem habilitação nas áreas de Segurança do Trabalho e de Medicina do Trabalho e, portanto, eles não poderão participar como instrutores do treinamento NR-10 nos tópicos que abordam assuntos relacionados com estas áreas do conhecimento…”

 

 SEP – Sistema Elétrico de Potência

– Eletrotécnico ou Engenheiro Eletricista*.

*O conteúdo programático sugerido poderá ser ministrado por profissional Habilitado em Elétrica, não requerendo a participação do profissional em Segurança no Trabalho.

 

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

– Formação – SEC – Sistema Elétrico de Consumo:
Carga horária mínima – 40 horas/aula

 

Programação Mínima:
– Introdução à segurança com eletricidade.

– Riscos em instalações e serviços com eletricidade:

a) o choque elétrico, mecanismos e efeitos;
b) arcos elétricos; queimaduras e quedas;
c) campos eletromagnéticos.

– Técnicas de Análise de Risco.

– Medidas de Controle do Risco Elétrico:

a) desenergização;
b) aterramento funcional (TN / TT / IT); de proteção; temporário;
c) equipotencialização;
d) seccionamento automático da alimentação;
e) dispositivos a corrente de fuga;
f) extra baixa tensão;
g) barreiras e invólucros;
h) bloqueios e impedimentos;
i) obstáculos e anteparos;
j) isolamento das partes vivas;
k) isolação dupla ou reforçada;
l) colocação fora de alcance;
m) separação elétrica.

– Normas Técnicas Brasileiras – NBR da ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e outras;

– Regulamentações do MTE:

a) NRs;
b) NR-10 (Segurança em Instalações e Serviços com Eletricidade);
c) qualificação; habilitação; capacitação e autorização.

– Equipamentos de proteção coletiva.

– Equipamentos de proteção individual.

– Rotinas de trabalho – Procedimentos:

a) instalações desenergizadas;
b) liberação para serviços;
c) sinalização;
d) inspeções de áreas, serviços, ferramental e equipamento.

– Documentação de instalações elétricas.

– Riscos adicionais:

a) altura;
b) ambientes confinados;
c) áreas classificadas;
d) umidade;
e) condições atmosféricas.

– Proteção e combate a incêndios:

a) noções básicas;
b) medidas preventivas;
c) métodos de extinção;
d) prática.

– Acidentes de origem elétrica:

a) causas diretas e indiretas;
b) discussão de casos.

– Primeiros socorros:

a) noções sobre lesões;
b) priorização do atendimento;
c) aplicação de respiração artificial;
d) massagem cardíaca;
e) técnicas para remoção e transporte de acidentados;
f) práticas.

– Responsabilidades.

 

– Reciclagem – SEC – Sistema Elétrico de Consumo:
Carga horária mínima sugerida – 08 horas/aula

 

Programação Mínima:

– Introdução à segurança com eletricidade.

– Técnicas de Análise de Risco.

– Medidas de Controle do Risco Elétrico:

a) desenergização; 
b) aterramento funcional (TN / TT / IT); de proteção; temporário; 
c) equipotencialização; 
d) seccionamento automático da alimentação; 
e) dispositivos a corrente de fuga; 
f) extra baixa tensão;
g) barreiras e invólucros; 
h) bloqueios e impedimentos; 
i) obstáculos e anteparos; 
j) isolamento das partes vivas; 
k) isolação dupla ou reforçada; 
l) colocação fora de alcance; 
m) separação elétrica.

– Normas Técnicas Brasileiras – NBR da ABNT: NBR-5410, NBR 14039 e outras;

– Equipamentos de proteção coletiva.

– Equipamentos de proteção individual.

– Rotinas de trabalho – Procedimentos.

a) instalações desenergizadas; 
b) liberação para serviços; 
c) sinalização;
d) inspeções de áreas, serviços, ferramental e equipamento.

– Documentação de instalações elétricas.

– Acidentes de origem elétrica:

a) causas diretas e indiretas;
b) discussão de casos.

 – Responsabilidades.

 

– Formação – SEP – Sistema Elétrico de Potência:
Carga horária mínima: 40 horas/aula

 

É pré-requisito para frequentar este curso complementar, ter participado com aproveitamento satisfatório do curso de SEC – Sistema Elétrico de Consumo.


Programação Mínima:

– Organização do Sistema Elétrico de Potencia – SEP.

– Organização do trabalho:

a) programação e planejamento dos serviços; 
b) trabalho em equipe; 
c) prontuário e cadastro das instalações; 
d) métodos de trabalho; 
e) comunicação.

– Aspectos comportamentais.

– Condições impeditivas para serviços.

– Riscos típicos no SEP e sua prevenção:

a) proximidade e contatos com partes energizadas; 
b) indução; 
c) descargas atmosféricas; 
d) estática; 
e) campos elétricos e magnéticos; 
f) comunicação e identificação;
g) trabalhos em altura, máquinas e equipamentos especiais.

– Técnicas de análise de Risco no S E P (*)

– Procedimentos de trabalho – análise e discussão. (*)

– Técnicas de trabalho sob tensão: (*)

a) em linha viva; 
b) ao potencial; 
c) em áreas internas; 
d) trabalho a distância; 
e) trabalhos noturnos;
f) ambientes subterrâneos.

– Equipamentos e ferramentas de trabalho (escolha, uso, conservação, verificação, ensaios).

– Sistemas de proteção coletiva.

– Equipamentos de proteção individual.

– Posturas e vestuários de trabalho.

– Segurança com veículos e transporte de pessoas, materiais e equipamentos.

– Sinalização e isolamento de áreas de trabalho.

– Liberação de instalação para serviço e para operação e uso.

– Treinamento em técnicas de remoção, atendimento, transporte de acidentados.

– Acidentes típicos – Análise, discussão, medidas de proteção.

– Responsabilidades.

 

Reciclagem – SEP – Sistema Elétrico de Potência:
Carga horária mínima sugerida: 08 horas/aula

 
Programação Mínima:
– Organização do trabalho:

a) programação e planejamento dos serviços; 
b) trabalho em equipe; 
c) prontuário e cadastro das instalações; 
d) métodos de trabalho; 
e) comunicação.

– Condições impeditivas para serviços.

– Riscos típicos no SEP e sua prevenção:

a) proximidade e contatos com partes energizadas; 
b) indução; 
c) descargas atmosféricas; 
d) estática; 
e) campos elétricos e magnéticos; 
f) comunicação e identificação;
g) trabalhos em altura, máquinas e equipamentos especiais.

– Técnicas de análise de Risco no S E P.

– Técnicas de trabalho sob tensão:

a) em linha viva;
b) ao potencial;
c) em áreas internas;
d) trabalho a distância;
e) trabalhos noturnos;
f) ambientes subterrâneos.

– Equipamentos e ferramentas de trabalho (escolha, uso, conservação, verificação, ensaios).

– Sistemas de proteção coletiva.

– Equipamentos de proteção individual.

– Posturas e vestuários de trabalho. 
 

CERTIFICADO:

– Será entregue logo após a conclusão do treinamento respeitando todos os requisitos normativos.

 

VALIDADE:

– 02 anos.

 

CARGA HORÁRIA:

 SEC – Sistema Elétrico de  Consumo

– Formação: 40h

– Reciclagem: 08h

 SEP – Sistema Elétrico de Potência

– Formação: 40h

– Reciclagem: 08h
  

OBS: Embora a norma especifique o conteúdo programático, o treinamento deverá estar de acordo com as peculiaridades da Empresa e seu PIE – Prontuário das Instalações Elétricas.

 

DOWNLOAD DA NORMA:

http://trabalho.gov.br/images/Documentos/SST/NR/NR-10-atualizada-2016.pdf

Fale conosco