Regras_da_CIPA_como_funciona_a_NR_5.jpg

 

Você sabe quais são os requisitos para realização de um curso de NR5 CIPA? Se não, dá uma olhadinha no guia que estamos disponibilizando abaixo, certamente vai te ajudar!

 

 

NR 5 – COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES – CIPA

 

 

 

QUEM DEVE FAZER?

 

– Membros eleitos pelos empregados;

– Membros indicados pelo empregador;

– Técnicos em Segurança no Trabalho/Engenheiros de Segurança no Trabalho, ou profissionais da Saúde no Trabalho, caso sejam integrantes da CIPA.

 

Vide recomendação do MTE – Ministério do Trabalho e Emprego:

 

“…5.32 – Profissionais titulados em matérias de segurança e saúde no trabalho deverão fazer o curso da CIPA se houverem sido eleitos ou indicados para a CIPA. O curso tem eminente caráter de treinamento mas é também uma oportunidade de firmar laços para a consecução dos objetivos da comissão…”

 

 

 

QUAL O PLANO DE AULA NORMATIVO?

 

– A norma não aborda em momento algum qualquer tipo de comentário sobre a distribuição do conteúdo, porém, deverá no mínimo desenvolver o plano descrito abaixo.

 

“…5.33 O treinamento para a CIPA deverá contemplar, no mínimo, os seguintes itens:

 

a) estudo do ambiente, das condições de trabalho, bem como dos riscos originados do processo produtivo;

 

b) metodologia de investigação e análise de acidentes e doenças do trabalho;

 

c) noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes de exposição aos riscos existentes na empresa;

 

d) noções sobre a Síndrome da Imunodeficiência Adquirida – AIDS, e medidas de prevenção;

 

e) noções sobre as legislações trabalhista e previdenciária relativas à segurança e saúde no trabalho;

 

f) princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos;

 

g) organização da CIPA e outros assuntos necessários ao exercício das atribuições da Comissão…”

 

 

 

PROFICIÊNCIA DO INSTRUTOR?

 

– O treinamento de CIPA poderá ser ministrado por qualquer pessoa que possua conhecimento o suficiente, para sustentar e argumentar o conteúdo relativo a prevenção de acidentes e doenças no trabalho. Em suma, o instrutor deverá apresentar domínio  sobre questões Previdenciárias e do Ministério do Trabalho.

 

“…5.35 O treinamento poderá ser ministrado pelo SESMT da empresa, entidade patronal, entidade de trabalhadores ou por profissional que possua conhecimentos sobre os temas ministrados.

 

– 5.36 A CIPA será ouvida sobre o treinamento a ser realizado, inclusive quanto à entidade ou profissional que o ministrará, constando sua manifestação em ata, cabendo à empresa escolher a entidade ou profissional que ministrará o treinamento…”

 

 

 

QUAIS AS ATRIBUIÇÕES da CIPA?

 

5.16 A CIPA terá por atribuição:

 

a) identificar os riscos do processo de trabalho, e elaborar o mapa de riscos, com a participação do maior número de trabalhadores, com assessoria do SESMT, onde houver;

 

b) elaborar plano de trabalho que possibilite a ação preventiva na solução de problemas de segurança e saúde no trabalho;

 

c) participar da implementação e do controle da qualidade das medidas de prevenção necessárias, bem como da avaliação das prioridades de ação nos locais de trabalho;

 

d) realizar, periodicamente, verificações nos ambientes e condições de trabalho visando a identificação de situações que venham a trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores;

 

e) realizar, a cada reunião, avaliação do cumprimento das metas fixadas em seu plano de trabalho e discutir as situações de risco que foram identificadas;

 

f) divulgar aos trabalhadores informações relativas à segurança e saúde no trabalho;

 

g) participar, com o SESMT, onde houver, das discussões promovidas pelo empregador, para avaliar os impactos de alterações no ambiente e processo de trabalho relacionados à segurança e saúde dos trabalhadores;

 

h) requerer ao SESMT, quando houver, ou ao empregador, a paralisação de máquina ou setor onde considere haver risco grave e iminente à segurança e saúde dos trabalhadores;

 

i) colaborar no desenvolvimento e implementação do PCMSO e PPRA e de outros programas relacionados à segurança e saúde no trabalho;

 

j) divulgar e promover o cumprimento das Normas Regulamentadoras, bem como cláusulas de acordos e convenções coletivas de trabalho, relativas à segurança e saúde no trabalho;

 

k) participar, em conjunto com o SESMT, onde houver, ou com o empregador, da análise das causas das doenças e acidentes de trabalho e propor medidas de solução dos problemas identificados;

 

l) requisitar ao empregador e analisar as informações sobre questões que tenham interferido na segurança e saúde dos trabalhadores;

 

m) requisitar à empresa as cópias das CAT emitidas;

 

n) promover, anualmente, em conjunto com o SESMT, onde houver, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT;

 

o) participar, anualmente, em conjunto com a empresa, de Campanhas de Prevenção da AIDS.

 

Ps. A Marconi conta com equipe especializada de profissionais para certificar nesta Norma, precisando é só chamar a gente!

Fale conosco